sábado, 23 de junho de 2012

SEJAS_TU”
Sejas tu há tua arte.
Em volve-se entre tintas
O pincel.
Se desnuda, uma leve pluma
Pincelada, de alma
Aos poucos se aprofunda
Intensas, emoções
Flamengas, as cores vivas e mortas
Retinas, fazem se vivas artes
Pintores, de todas as cores
ES”tu os arcanjos.....
Aprendizes, dos deuses renascentistas
Beijaria, vossas mãos,
Em afagos dolentes....
Tocarias, vossos dedos, perfumados de tintas
Respingarias, meus lábios
Que de tintas renasceriam....
Quantas, artes se dão nomes
Quando, todas, surgem
Dar arte de ser humano
Das suas ires, surgem as cores, molduras
Traços, e formas.....
Belezas, esplendorosas,
Suas, peles se fazem corpos
Padrões, imaginário
Metamorfoses,
Ilusões, de ótica
As cores e toes, se entrelaça
Há alma furta cor
Palidez, das virgem
Rubro, os olhos dos lírios
Labirintos, tomam vidas
Escadas, em formas, se deforma
Acham se há forma...
Há beleza da deforma
Cintilas, as cores......
Se escurecem,
Os padeceres, rústicos
Das nobrezas, há luxuria carmim
Naturezas, mortas, vividas
Mentes, em clarão...saudosamente,
Se levantam;
ES”vos pintores, de amores, louvores
Magnitudes, celestes
Condores, das dores
Flambadas, majestosamente
Pinceladas,
Agregadas, nos madrastos......
Sois vos aquarelas, bonitas e belas
Ramalhetes, das vossas ramagens
Hei- de sempre vos adora-lhes
Antes, hás tuas pinturas
Não se perguntas,
O tanto, quarto de tinta,
Os usas,
Há”estes, valorizados,
Com tua alma retinas.
Esfinges, enigmáticas,
Aglomeram, alma de um pintor
Se louco for...
Tens a loucura de todos os locos,
Na boca, árdua de uma flor
Devoraria, teus cérebros –se nele encontrasses....
Os clobos celestes.....
Que desnudam , os teus sentidos:
Os teus olhos, piedosos
Inquietantes, distantes
Olhos, de preces profanas
Olhos, de mansidão
Olhos, de desejos, puros em puros
Olhos, fixos;
Que se envernizam ....nas cortinas de uma tela
Tintas, com as tintas,
Do olhar, que sobre saem das vossas almas
Sois” vos hóspedes, das vossas imagens
Bem, aventurados,
Os que transgridem vossas almas
Moldando, pintando...
Pincelando, seus lábios e bocas
Roxos vermelhos, amarelados
Trazem, os sonhos e fantasias
O passado, há luz do dia!
Se o presente, o sol se Poe.....
ES” vos todos os sol
Arco-íris......
Imagens, imaginaria
Lapsos,
Das nossas imaginações
Enamorados,
Das vossas próprias, almas
DR....vii-1820PR
-56723-84521viii
Sintia Lopes costa\08\01\208_FEIRA DE SANTANA_Bahia_DEUS
Foto: SEJAS_TU” Sejas tu   há tua arte. Em volve-se entre tintas O pincel. Se desnuda, uma leve pluma Pincelada, de alma Aos poucos se aprofunda Intensas, emoções Flamengas, as cores vivas e mortas Retinas, fazem se vivas  artes  Pintores, de todas as cores ES”tu os arcanjos..... Aprendizes, dos deuses renascentistas  Beijaria, vossas mãos, Em afagos dolentes.... Tocarias, vossos dedos, perfumados de tintas Respingarias, meus lábios Que de tintas  renasceriam.... Quantas, artes se dão nomes Quando, todas, surgem Dar arte de  ser humano Das suas ires, surgem  as cores, molduras Traços, e formas..... Belezas, esplendorosas, Suas, peles se fazem corpos Padrões, imaginário Metamorfoses, Ilusões, de ótica As cores e toes, se entrelaça Há alma furta cor  Palidez, das  virgem  Rubro, os olhos dos lírios Labirintos, tomam vidas Escadas, em formas, se deforma Acham se há forma... Há beleza da deforma Cintilas, as cores...... Se  escurecem, Os padeceres, rústicos Das  nobrezas, há luxuria carmim Naturezas, mortas, vividas Mentes, em clarão...saudosamente, Se levantam; ES”vos pintores, de amores, louvores Magnitudes, celestes Condores, das dores Flambadas, majestosamente  Pinceladas, Agregadas, nos madrastos...... Sois vos  aquarelas, bonitas e belas Ramalhetes, das vossas ramagens Hei- de sempre vos adora-lhes Antes, hás tuas  pinturas Não se perguntas, O tanto, quarto de tinta, Os usas, Há”estes, valorizados, Com tua alma retinas. Esfinges, enigmáticas, Aglomeram, alma de um pintor Se louco for... Tens a loucura de todos os locos, Na  boca, árdua de uma flor Devoraria, teus cérebros –se nele encontrasses.... Os clobos celestes..... Que  desnudam , os teus sentidos: Os teus olhos, piedosos  Inquietantes, distantes Olhos, de preces profanas Olhos, de mansidão Olhos, de desejos, puros em puros Olhos, fixos; Que se envernizam ....nas cortinas de uma tela Tintas, com as tintas, Do olhar, que sobre saem das vossas almas  Sois”  vos hóspedes, das vossas imagens Bem, aventurados, Os  que transgridem vossas almas Moldando, pintando... Pincelando, seus lábios e bocas Roxos vermelhos, amarelados Trazem, os sonhos e fantasias O passado, há luz do dia! Se o presente, o sol se Poe..... ES” vos todos os sol Arco-íris...... Imagens, imaginaria Lapsos,  Das  nossas imaginações Enamorados,   Das vossas próprias, almas  DR....vii-1820PR -56723-84521viii Sintia Lopes costa\08\01\208_FEIRA DE SANTANA_Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário